Relatório da Administração


Janeiro a Dezembro de 2010



Senhores Acionistas,


Apresentamos o Relatório da Administração e as demonstrações contábeis da ITAÚSA – Investimentos Itaú S.A. (ITAÚSA) e de suas controladas, relativos ao exercício de 2010, elaborados de acordo com a Legislação Societária e com as normas estabelecidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Contam também com o parecer favorável do Conselho Fiscal.

As demonstrações contábeis disponibilizadas nesta data, junto à CVM e BM&FBovespa contemplam o padrão internacional de reporte IFRS (International Financial Reporting Standards), em consonância com as instruções CVM 457/07 e CVM 485/10.

Como os ajustes decorrentes da adoção do IFRS impactaram de forma significativa as demonstrações financeiras da companhia, bem como de suas controladas, Itaú Unibanco, Duratex, Itautec e Elekeiroz, e com o objetivo de fazer uma transição de maneira transparente e dentro das melhores práticas, apresentaremos, quando aplicável, os destaques financeiros antes e após os ajustes, para melhor comparabilidade.

Destaques


ITAÚSA

A ITAÚSA foi classificada como o grupo empresarial com maior faturamento entre os 200 maiores do país na pesquisa da Exame Melhores & Maiores de 2010 e subiu 32 posições no ranking das 500 maiores empresas do mundo divulgado pela revista Fortune, passando a ocupar o 117º lugar. A holding também foi selecionada para compor a carteira do Dow Jones Sustainability World Index pela sétima vez.

O Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa (ISE) selecionou a ITAÚSA para integrar sua carteira, pelo quarto ano consecutivo.

Em maio de 2010, o Bank of America Corporation (BAC) vendeu sua participação no capital social do Itaú Unibanco. As ações preferenciais foram negociadas fora do Brasil junto a investidores qualificados, em uma oferta privada de American Depositary Shares (ADS), enquanto as ações ordinárias foram adquiridas pela ITAÚSA, que elevou sua participação direta e indireta no capital social do Itaú Unibanco de 35,46% para 36,57%.


Itaú Unibanco

A integração das agências Unibanco à plataforma Itaú foi concluída em outubro de 2010, menos de dois anos após o anúncio da fusão das duas instituições. Com a reforma e integração de mais de 1.200 pontos de atendimento do Unibanco, a instituição passou a contar com quase 5 mil pontos em todo o país, todos com a marca Itaú. Como parte da estratégia de atendimento diferenciado aos clientes pessoa física, em adição ao Personnalité, foi criado o Itaú Uniclass para atender aos clientes do topo do Varejo servidos pela rede de agências. Em junho foi apresentado o novo conceito de relacionamento com os clientes, que amplia o foco das agências em consultoria e venda de produtos, além das operações financeiras.

Com o objetivo de ampliar a sua base de capital e, consequentemente, poder aumentar a concessão de crédito, em 2010 o Itaú Unibanco realizou captações de recursos nos mercados local e internacional. No mercado local foram emitidos R$ 3,3 bilhões em CDBs Subordinados e no internacional foram captados US$ 2 bilhões em Notas.

Segundo a empresa Bloomberg, em 2010 o Itaú Unibanco figurou entre os dez maiores bancos do mundo, pelo segundo ano consecutivo, tendo como parâmetro o valor de mercado.

Duratex

Em 2011, a Duratex completa 60 anos de sua fundação como líder nos segmentos de painéis de madeira industrializada, metais e louças sanitárias no Brasil e Hemisfério Sul. A idade média dos ativos é baixa e a tecnologia empregada, moderna. A escala de produção, aliada à localização geográfica de suas plantas, próximas aos mais importantes mercados consumidores, e ao alto grau de integração de suas operações, garante-lhe importante diferencial competitivo.

Foi destaque em 2010 a consolidação da associação entre Duratex e Satipel, ocorrida em agosto de 2009. Em novembro de 2010 foi anunciada proposta vinculativa para aquisição da totalidade das cotas de um concorrente no segmento de cerâmica sanitária localizada em João Pessoa (PB). Em fevereiro de 2011, portanto subsequentemente ao encerramento do exercício de 2010, foi concluída tal aquisição, o que permitirá a ampliação da atuação da Duratex no mercado do nordeste brasileiro.

Durante o ano de 2010, a Duratex realizou importantes investimentos para ampliar sua competitividade. São destaques a conclusão da montagem e o início da operação, em abril, de uma fábrica de resinas em Agudos (SP), com foco no abastecimento das unidades de painéis localizadas no estado de São Paulo. Foram adquiridos em leilão 8.671 hectares de terras, com florestas formadas no estado, fazendo com que a área total das terras atingisse 224 mil hectares, sendo 52% em terras próprias e 48% em terras arrendadas. Essa aquisição é estratégica para fazer frente à demanda futura por madeira na região em futuras expansões. Os sites da Divisão Deca de Cabo de Santo Agostinho (PE), Queimados (RJ) e Jundiaí (SP) estão incluídos num plano de investimentos que deverão somar R$ 400 milhões entre 2010 e 2012.

Em termos de responsabilidade socioambiental, a Duratex foi a primeira empresa latino-americana a ter suas áreas florestais certificadas com o Selo Verde. É signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e desenvolve ações voltadas às questões dos direitos humanos, direitos do trabalho, proteção ambiental e combate a corrupção. É membro fundador do Green Building Council Brasil, organização dedicada ao fomento da atividade sustentada das construções. Realiza inventário de emissões de carbono e contribuiu para a elaboração do Índice de Carbono Eficiente da BM&FBovespa. As áreas de preservação permanente em suas fazendas são palco de estudos acadêmicos que atestam o equilíbrio da exploração florestal com a flora e fauna locais.

Itautec

O ano de 2010 da Itautec foi marcado por um processo de reestruturação operacional, estratégica e de gestão, que resultou em uma empresa financeiramente mais sólida e melhor preparada para competir e vencer em cada segmento de mercado onde atua. Durante o período, a Itautec conquistou resultados que comprovam a tendência de fortalecimento da empresa, com destaque para a gestão de capital de giro, que resultou na geração de caixa operacional de R$ 311,6 milhões, levando a empresa a uma posição de saldo de caixa de R$ 264,9 milhões e de dívida líquida negativa de R$ 55,6 milhões. A receita líquida de vendas e serviços consolidada de 2010 atingiu R$ 1.571,4 milhões, superior em 18,7% à obtida em 2009, em razão do desempenho da área de Soluções de Automações, que apresentou crescimento de 60,5% na receita líquida de vendas em relação ao ano anterior. Foram expedidos no período 16,3 mil ATMs e Terminais de Autoatendimento, volume 101,8% superior em relação a 2009.

A Itautec concluiu em julho a venda das ações das subsidiárias Tallard Technologies para a Avnet Inc., com o recebimento de R$ 45 milhões pelas ações, mais R$ 24 milhões referentes a créditos decorrentes de empréstimos. A operação reforça a estratégia da Itautec de concentrar sua atuação nas áreas de Soluções de Automações, Soluções de Computação e Serviços Tecnológicos.

Elekeiroz

A Elekeiroz lançou em novembro uma linha completa de Resinas Sustentáveis, de base vegetal, para a fabricação de peças em compósitos. Chamada comercialmente de Biopoli, a nova linha emprega matérias-primas de fontes renováveis e resinas termoplásticas reutilizadas, podendo, assim, economizar até 20% de recursos não renováveis, como o petróleo, usados nas resinas de poliéster tradicionais. Com tecnologia 100% nacional e pedido de patente já requerido, é resultado dos investimentos realizados pela empresa em pesquisa e desenvolvimento nos últimos anos. O lançamento dessa tecnologia no mercado viabilizará o desenvolvimento de diversos produtos sustentáveis para os segmentos automotivo, de construção civil,
eletroeletrônico e náutico, entre outros.

Em setembro de 2010 entrou em operação um sistema de coleta e recuperação de dióxido de carbono (CO2) no site de Camaçari (BA), reduzindo substancialmente as emissões desse gás para a atmosfera. O dióxido de carbono recuperado está sendo vendido para uma empresa produtora de gases industriais, que o recebe por tubovia.


Ambiente Econômico


Em 2010, os números da atividade econômica internacional surpreenderam positivamente, ainda que de maneira distinta. A Europa ainda enfrenta recessão, enquanto os países emergentes apresentam economias superaquecidas. A inflação internacional voltou a subir, pressionada pela elevação dos preços das commodities. Esse contexto internacional de recuperação do crescimento, com preços de exportações subindo, preços de importações caindo e a consequente valorização do real, explica boa parte da composição do crescimento do Brasil em 2010. A demanda interna cresce acima da variação do PIB desde 2009, e a inflação continuou em elevação. A demanda foi 2,8% maior do que o PIB em 2010, sendo essa diferença atendida pelo déficit em conta-corrente e a redução de estoques na economia.

O crescimento da demanda interna foi impulsionado pelo crescimento das despesas públicas e pela maior disponibilidade de crédito oferecida pelos bancos oficiais. A produção nacional, no entanto, não acompanhou a velocidade da demanda interna no segundo semestre. No setor de construção civil, o crescimento de 2010 foi de 11,6% recuperando-se da queda de 6,3% em 2009. A indústria expandiu-se 10,5% em 2010, mas esse crescimento se concentrou no primeiro semestre, quando cresceu 5,7% em relação ao segundo semestre de 2009, ajustado sazonalmente. Porém, no segundo semestre, houve uma ligeira queda de -0,1% em relação ao primeiro semestre. O setor de produção de madeiras alcançou um crescimento de 16% e o setor de produtos químicos apresentou contração, de 10%, da mesma forma que os setores de equipamentos de informática (13,1%) e de móveis (10,7%).

Como resultado, a inflação em 2010 acelerou para 5,9%, a maior em seis anos. O Conselho Monetário Nacional adotou medidas que visam conter o crescimento do crédito: elevação do adicional de compulsórios e elevação do requerimento de capital. Em dezembro, os depósitos compulsórios do sistema bancário no Banco Central aumentaram em R$ 81,8 bilhões, em relação a novembro. Essas medidas vêm moderando o crescimento dos empréstimos. Dados reais e com ajuste sazonal de dezembro mostraram queda na média diária de novas concessões de empréstimos de 10,8% para pessoa físicas e de 5,9% para pessoas jurídicas em relação a novembro. Não obstante, o crédito total concedido pelo sistema bancário aumentou sua importância durante o ano de 44,4% do PIB para 46,6%.

No mercado de seguros, nota-se até o mês de novembro um crescimento do faturamento de 11,7% em termos reais, em comparação ao mesmo período de 2009. Esse crescimento foi comandado principalmente pelo vigoroso aumento dos seguros patrimoniais e pessoais. No mercado de planos de previdência, o crescimento das contribuições superou em 6,9% os valores alcançados no mesmo período de 2009, com destaque para a expansão de 10% nos fundos PGBL, em termos reais. Finalmente, no mercado de cartões, o faturamento por cartão mostrou um vigoroso crescimento de 15,1% em termos reais em 2010, além de um aumento de 11% no número de cartões.

Desempenho Econômico


Principais Indicadores de Resultado da ITAÚSA – Antes dos Ajustes em IFRS

Controladora Não Controladores Conglomerado
31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009
Lucro Líquido 4.953 3.930 9.714 7.812 14.667 11.742
Patrimônio Líquido 23.743 19.785 44.424 38.170 68.167 57.956
Rentabilidade Anualizada sobre o Patrimônio Líquido Médio (%) 23,0% 21,5% 23,7% 22,3% 23,4% 22,1%



Principais Indicadores das Empresas do Conglomerado ITAÚSA – antes dos Ajustes em IFRS


  Janeiro a Dezembro Área de Serviços Financeiros Área Industrial Consolidado/ Conglomerado (1)
Itaú Unibanco Holding S.A. Duratex S.A. (5) Itautec  S.A. Elekeiroz S.A.
Ativos Totais 2010  755.112  5.006  1.079  640  764.211
2009  608.273  4.354  1.298  604  615.962
Receitas Operacionais (2) 2010  120.510  2.728  1.795  851  123.695
2009  111.994  2.013  1.872  571  117.369
Lucro Líquido 2010  13.323  442  12  45  14.667
2009  10.067  182  54  4  11.742
Patrimônio Líquido 2010  60.879  2.623  520  476  68.167
2009  50.683  2.331  496  443  57.956
Rentabilidade Anualizada sobre o Patrimônio Líquido Médio (%) (3) 2010 24,1% 17,7% 2,5% 9,9% 23,4%
2009 21,4% 9,2% 11,4% 0,9% 22,1%
Geração Interna de Recursos (4) 2010  37.201  839  76  86  35.943
2009  37.887  301  35  (14)  36.013
(1) Os dados do Consolidado/Conglomerado apresentam valores líquidos das eliminações de consolidação e dos resultados não realizados de operações intercompanhias.
(2) As Receitas Operacionais por área de atuação foram obtidas conforme segue:
• Itaú Unibanco: Receita de Juros e Rendimentos, Ganho(Perdas) Líquido com Ativos e Passivos Financeiros, Receita de Dividendos, Receita de Prestação de Serviços Financeiros, Receita de Prêmios de Operações de Seguros e Previdência e Outras Receitas Operacionais.
• Duratex S.A., Itautec S.A. e Elekeiroz S.A.: Vendas de Produtos e Serviços e Receita de Prestação de Serviços Financeiros.
(3) Representa a relação entre o lucro líquido do período e o patrimônio líquido médio (dez + mar + jun + set + dez/5).
(4) Refere-se aos recursos provenientes das operações obtidos pela Demonstração dos Fluxos de Caixa.
(5) Em 2009, inclui o resultado da Satipel (pro-forma) para efeitos comparativos.



Principais Indicadores de Resultado da ITAÚSA Consolidado – em IFRS

  Controladora Não Controladores Conglomerado
31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009 31/12/2010 31/12/2009
Lucro Líquido 4.417 4.362 595 386 5.013 4.748
Patrimônio Líquido 26.302 23.190 2.876 2.650 29.178 25.840
Rentabilidade Anualizada sobre o Patrimônio Líquido Médio (%) 18,0% 20,6% 23,4% 20,7% 19,5% 21,2%



Principais Indicadores Financeiros – em IFRS

  Dez/10 Dez/09 Evolução %
Resultados por lote de mil ações – em R$
Lucro Líquido da Controladora 4.417 4.362 1,3
Valor Patrimonial da Controladora 6,01 5,21 15,3
Juros sobre o Capital Próprio e Dividendos 0,33 0,28 15,1
Preço da Ação PN (1) 13,14 11,83 11,1
Capitalização de Mercado (2) – em R$ milhões 57.478 51.411 11,8
(1) Com base na cotação média das ações preferenciais no último dia do período.
(2) Calculado com base na cotação média das ações preferenciais no último dia do período (cotação da ação PN média multiplicada pela quantidade de ações em circulação no final do período).



Principais Indicadores das Empresas do Conglomerado ITAÚSA – em IFRS

  Janeiro a
Dezembro
Área de
Serviços
Financeiros
Área Industrial Consolidado/ Conglomerado (2) (3)
Itaú Unibanco Holding S.A. Duratex S.A. (1) Itautec S.A. Elekeiroz S.A.
Ativos Totais 2010 727.481 6.171 1.081 632 275.635
2009 578.604 5.467 1.314 597 213.504
Receitas Operacionais (4) 2010 119.473 2.742 1.571 851 47.942
2009 119.326 1.930 1.324 571 45.856
Lucro Líquido 2010 11.708 467 12 45 5.013
2009 11.838 181 51 2 4.749
Patrimônio Líquido 2010 66.265 3.453 514 466 29.178
2009 57.516 3.142 502 433 25.840
Rentabilidade Anualizada sobre o Patrimônio Líquido Médio (%) (5) 2010 19,2% 14,1% 2,2% 10,1% 19,5%
2009 23,4% 7,5% 10,7% 0,5% 21,2%
Geração Interna de Recursos (6) 2010 36.996 839 76 86 15.374
2009 37.887 360 33 (14) 16.436
(1) Em 2009, inclui o resultado da Satipel (pro-forma) para efeitos comparativos.
(2) O Conglomerado ITAÚSA inclui: a consolidação de 100% das empresas controladas; e a consolidação proporcional à participação detida, das empresas sob controle conjunto.
(3) Os dados do Consolidado/Conglomerado apresentam valores líquidos das eliminações de consolidação e dos resultados não realizados de operações intercompanhias. Os valores do Itaú Unibanco foram consolidados proporcionalmente a participação detida pela ITAÚSA de 36,57% (35,46% em 2009).
(4) As Receitas Operacionais por área de atuação foram obtidas conforme segue:
• Itaú Unibanco : Receita de Juros e Rendimentos, Ganho(Perdas) Líquido com Ativos e Passivos Financeiros, Receita de Dividendos, Receita de Prestação de Serviços Financeiros, Receita de Prêmios de Operações de Seguros e Previdência e Outras Receitas Operacionais.
• Duratex S.A., Itautec S.A. e Elekeiroz S.A.: Vendas de Produtos e Serviços e Receita de Prestação de Serviços Financeiros.
(5) Representa a relação entre o lucro líquido do período e o patrimônio líquido médio ((dez + mar + jun + set + dez/5).
(6) Refere-se aos recursos provenientes das operações obtidos pela Demonstração dos Fluxos de Caixa.



Principais Alterações Decorrentes da Adoção do IFRS


As principais alterações da adoção do IFRS estão demonstradas nos quadros abaixo, e todo descritivo dos ajustes efetuados encontram-se na nota explicativa 2b:

A – Operações de crédito

O CPC 38 determina que a entidade deve avaliar a cada data-base se existe evidência objetiva que a operação de crédito ou grupo de operações de crédito está em situação de perda por redução do seu valor recuperável.

B – Reconhecimentos da totalidade de créditos tributários

O CPC 32 determina que os créditos tributários devem ser mensurados usando-se substancialmente a alíquota efetiva e reconhecidos quando for provável que lucros futuros tributáveis serão gerados, possibilitando a compensação do ativo.

C – Planos de pensão e saúde

De acordo com os requerimentos do CPC 33: para os planos onde os cálculos atuariais resultaram em uma posição líquida positiva ,foi reconhecido um ativo; e para os planos onde os cálculos atuariais resultaram em uma posição líquida negativa, foi reconhecido um passivo.

D – Combinação de negócios

O CPC 15 requer a identificação do adquirente contábil em uma combinação de negócios. Ajustes em decorrência da operação de associação entre Duratex e Satipel; e da associação entre Itaú Unibanco e Porto Seguro.

E – Deságios, líquidos

Ainda de acordo com o CPC 15, se o custo da aquisição for menor do que o valor justo dos ativos líquidos da controlada adquirida, a diferença é reconhecida diretamente na demonstração de resultado.

F – Ativos biológicos

Esse ajuste refere-se ao reconhecimento do valor justo de reservas florestais da Duratex, conforme requerido pelo CPC 29.

G – Dividendos excedentes

Esse ajuste refere-se ao fato de que o dividendo proposto, acima do mínimo obrigatório, somente é reconhecido como passivo quando aprovado pelos acionistas em Assembleia Geral, CPC 25 – Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes.


I) Reconciliação do patrimônio líquido


  Referências 31/12/2010 31.12.2009 01.01.2009
Patrimônio Líquido antes dos ajustes de IFRS   23.743 19.785 16.592
Patrimônio Líquido de acionistas não controladores   2.340 2.126 1.410
Ajustes que afetam o patrimônio líquido entre BR GAAP e IFRS   3.095 3.929 2.897
Operações de Crédito
A 679 1.159 964
Reconhecimento da totalidade de Crédito Tributário
B 595 827 947
Planos de pensão e saúde
C 44 573 441
Combinação de Negócios
D 717 1.029 481
Deságios, líquidos
E 483 483 482
Ativos biológicos
F 219 203 284
Dividendos Excedentes
G 445 380
Imposto de Renda e Contribuição Social
  (532) (1.003) (916)
Outros
  445 278 214
Patrimônio Líquido em IFRS   29.178 25.840 20.899
Patrimônio Líquido atribuível aos acionistas não controladores   2.876 2.650 1.539
Patrimônio Líquido atribuível aos acionistas controladores   26.302 23.190 19.360
Todo descritivo dos ajustes afetuados econtram-se na nota explicativa 2b.

II) Reconciliações do lucro líquido consolidado:

 

Referências

2010

2009

Lucro Líquido antes dos ajustes de IFRS   4.953 3.930
Lucro Líquido Acionistas não controladores   586 387
Ajustes que afetam o lucro líquido entre BR GAAP e IFRS  
(526)
431
Operações de Crédito

A (513) 196
Reconhecimento na totalidade do Crédito Tributário

B (239) (83)
Planos de Pensão e Saúde

C 76 169
Combinação de Negócios

D (303) 148
Ativos Biológicos

F 34 (4)
Imposto de Renda e Contribuição Social

  330 (153)
Outros

  89 157
Lucro Líquido em IFRS   5.013 4.748
Lucro Líquido atribuível aos acionistas não controladores   595 386
Lucro Líquido atribuível aos acionistas controladores   4.417 4.362
Todo descritivo dos ajustes efetuados encontram-se na nota explicativa 2b.

Consolidação Proporcional Itaú Unibanco Holding

O CPC 19, parágrafos 30 e 40, determina que os investimentos controlados em conjunto devem ser contabilizados pelo método da consolidação proporcional. Desta forma, as demonstrações financeiras do Itaú Unibanco foram consolidadas proporcionalmente nas demonstrações financeiras da ITAÚSA. A seguir apresentamos os principais impactos provocados no Balanço Patrimonial Consolidado:

I) Balanço Patrimonial Consolidado em 31/12/2009:

(Em Milhões de Reais)
  Antes dos
Ajustes de IFRS
Ajustes de
Desconsolidação
Ajustes IFRS IFRS
Total do Ativo 615.961 (398.487) (3.970) 213.504
Passivo e Patrimônio Líquido
Total do Passivo 558.005 (362.434) (7.906) 187.665
Total do Patrimônio Líquido dos Acionistas 19.786 (401) 3.805 23.190
Controladores
Participações de Acionistas não Controladores 38.170 (35.652) 131 2.649
Patrimônio Líquido 57.956 (36.053) 3.936 25.839
Total do Passivo e Patrimônio Líquido 615.961 (398.487) (3.970) 213.504
O impacto detalhado nas Demonstrações Contábeis encontra-se na nota explicativa 36.


II) Reconciliação do Balanço Patrimonial em 31/12/2010 (Nota 36):

(Em Milhões de Reais)
  Antes dos
Ajustes de IFRS
Ajustes de
Desconsolidação
Ajustes IFRS IFRS
Total do Ativo 764.211 (483.988) (4.587) 275.635
 
Passivo e Patrimônio Líquido
Total do Passivo 696.044 (441.074) (8.514) 246.456
Total do Patrimônio Líquido dos Acionistas 23.743 (1.799) 4.358 26.302
Controladores        
Participações de Acionistas não Controladores 44.424 (41.116) (431) 2.877
Patrimônio Líquido 68.167 (42.915) 3.927 29.179
Total do Passivo e Patrimônio Líquido 764.211 (483.989) (4.587) 275.635
O Impacto detalhado nas Demonstrações Contábeis encontra-se na nota explicativa 36.


Área de Serviços Financeiros


Itaú Unibanco

Os valores comentados as seguir, quando extraídos das demonstrações contábeis, foram apurados de acordo com o IFRS (International Financial Reporting Standards) e não estão proporcionalizados para refletir a participação acionária de 36,57% detida pela ITAÚSA.

O lucro líquido do Itaú Unibanco no ano de 2010 atingiu R$ 11,7 bilhões, com rentabilidade anualizada de 19,2% sobre o patrimônio líquido médio (23,4% em igual período de 2009). O Itaú Unibanco recolheu ou provisionou contribuições e impostos próprios no total de R$ 11,8 bilhões nesse mesmo período de 2010. Também foram retidos e repassados tributos no montante de R$ 8,6 bilhões, que incidiram diretamente sobre a intermediação financeira.

O total de ativos consolidado alcançou R$ 727,5 bilhões em 31 de dezembro de 2010 e o patrimônio líquido consolidado totalizou R$ 66,3 bilhões no mesmo período.

O saldo das operações de crédito, incluindo avais e fianças, totalizou R$ 333,9 bilhões em 31 de dezembro de 2010, com crescimento de 20,3% na comparação com 31 de dezembro de 2009. O Itaú Unibanco efetua a classificação de crédito dos clientes e grupos econômicos entre os níveis de risco baixo, médio, alto e com redução ao valor recuperável (impairment), e verifica a probabilidade de perda associada a cada um desses níveis. Em 31 de dezembro de 2010, a relação entre o saldo de crédito classificado como baixo risco e o total da carteira de crédito sem avais e fianças atingiu 68,0%, enquanto a relação entre o crédito com redução ao valor recuperável e a carteira de crédito total alcançou 4,7%, o que evidencia a qualidade da carteira de crédito.

O Itaú Unibanco Holding possui fontes diversificadas de recursos, com parcela significativa advinda do segmento de varejo. O total dos recursos de clientes atingiu R$ 364,1 bilhões de reais em 31 de dezembro de 2010.

O Índice de Basileia foi de 15,4% no fim de dezembro de 2010, com base no consolidado econômico-financeiro.

As cotações das ações preferenciais do Itaú Unibanco valorizaram-se 2,2% em 2010. O valor de mercado em Bolsas de Valores do Itaú Unibanco, calculado considerando a cotação média das ações preferenciais em circulação no último dia de pregão do período, chegou a R$ 179,6 bilhões no fim de dezembro. Segundo a empresa Bloomberg, o Itaú Unibanco ocupava o décimo lugar no ranking mundial de bancos em 31 de dezembro de 2010, tendo como parâmetro o valor de mercado.

O Itaú Unibanco, líder no segmento de crédito ao consumo no Brasil, por meio da Itaucard, Hipercard e parcerias, oferece um amplo portfólio de produtos para 40,8 milhões de clientes correntistas e não correntistas, originados em canais proprietários e por meio de parcerias com empresas de destaque em seus respectivos mercados de atuação. Entre os meses de janeiro a dezembro, o valor transacionado atingiu R$ 129,6 bilhões, o que representou um aumento de 26,1% em relação ao ano anterior.

As provisões técnicas de Seguros, Previdência Privada e Planos de Capitalização totalizaram R$ 59,5 bilhões em 31 de dezembro de 2010, com aumento de 18,4% em relação ao exercício anterior. No decorrer de 2010 a ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar aprovou a transferência de 100% do capital social da Unibanco Saúde Seguradora S.A. para a Tempo Participações S.A. Em 6 de outubro de 2010, a Susep homologou o contrato relativo à aquisição pelo Itaú Unibanco da participação na subsidiária Itaú XL Seguros Corporativos S.A. A Itaú Seguros manterá a estrutura dedicada a atender o segmento de grandes clientes industriais e comerciais.

Em 2010, o Itaú BBA consolidou a segmentação interna iniciada em 2009 na área comercial, que passou a direcionar seu esforço em dois segmentos: Corporate e Large Corporate. Em recursos direcionados, o Itaú BBA ampliou o relacionamento com seus clientes, com aumento da carteira das linhas subsidiadas pelo BNDES de R$ 4,5 bilhões para o período de 2010. No ranking do BNDES de desembolsos de produtos pela modalidade BNDES-Exim (Programa de Apoio e Financiamento às Exportações), o Itaú BBA ocupou a liderança, com volume de R$ 3,6 bilhões e 23% de participação de mercado em 2010. Merece destaque também o desempenho das atividades de cash management, com crescimento do volume de 30% em 2010.

Durante 2010, principalmente no quarto trimestre do ano, o Itaú BBA ampliou o foco no atendimento internacional a seus clientes, com o reforço às equipes e estruturas presentes na Europa, Estados Unidos, Argentina e Chile, além da abertura de escritório de representação no Peru, em janeiro de 2011.

Na área de banco de investimentos, o Itaú BBA participou de operações de debêntures e notas promissórias no total de R$ 18,9 bilhões e operações de securitização que totalizaram R$ 4,7 bilhões em 2010 (ranking Anbima de distribuição de renda fixa: primeira posição em dezembro de 2010). Foi destaque a oferta do título soberano brasileiro realizada pelo Itaú BBA, o primeiro banco brasileiro a liderar uma captação do Tesouro Nacional. Em renda variável, o Itaú BBA coordenou 13 ofertas públicas de ações, que totalizaram R$ 132,3 bilhões, consolidando sua posição entre os líderes de mercado em 2010. Nesse mesmo período, o Itaú BBA prestou assessoria financeira a 35 transações de fusões e aquisições (ranking 2010 da Thomson em número de transações: segunda posição).

Durante o ano de 2010, a Itaú Corretora intermediou na Bovespa um volume de R$ 204,2 bilhões com clientes pessoas físicas, institucionais e estrangeiros. Esse volume representou um acréscimo de 28% em relação ao mesmo período de 2009. No período, a Itaú Corretora ficou em segundo lugar no ranking das corretoras.

A Tesouraria atuou na condução das captações de notas subordinadas no mercado de capitais internacional em 2010. Foram duas emissões de US$ 1 bilhão com vencimentos em 2020 e 2021 e cupons de 6,20% a.a. e 5,75% a.a. respectivamente. Essas captações foram importantes para a manutenção dos confortáveis índices atuais de Basileia diante do forte crescimento das operações de empréstimos e financiamentos. Além das notas subordinadas, também foi emitida dívida sênior no valor de R$ 500 milhões, com vencimento em 2015 e cupom de 10,50% a.a.

Área Industrial


Duratex

Os demonstrativos financeiros disponibilizados junto à CVM e BM&FBovespa contemplam o padrão internacional de reporte IFRS (International Financial Reporting Standards), em consonância com as instruções CVM 457/07 e CVM 485/10. O ativo total e patrimônio líquido, sob este novo padrão, foram impactados principalmente por: (i) combinação de Negócios em decorrência da associação entre a Duratex e Satipel oficializada em 31.08.09; (ii) ativo biológico em razão do reconhecimento do valor das reservas florestais ao seu valor justo, líquido dos custos estimados de venda no momento da colheita e (iii) Benefício a empregados advindos do reconhecimento de créditos existentes no fundo de programa previdencial da Fundação ITAÚSA Industrial. No total, em 2010, o efeito desses itens, principalmente, causou um aumento de R$ 1.159 milhões nos ativos totais da Duratex e de R$ 829,0 milhões no patrimônio líquido.

A receita líquida totalizou R$ 2.741 milhões no ano, resultado 42,1% acima daquele em 2009, sobre a base IFRS que contempla apenas a receita da Satipel entre setembro e dezembro daquele ano. Na base pro forma, a expansão da receita foi de 22,1%. A melhora da base de preços, um mix de expedição mais rico e o crescimento dos volumes expedidos de 15,8% contra a base pro forma em 2009 no segmento de painéis e de 9,3% no segmento Deca permitiram importantes ganhos de margem operacional.

Desta forma, a margem bruta na metodologia IFRS evoluiu de 34,6% em 2009 para 38,9%, desconsiderado o efeito não caixa do ativo biológico. O Ebitda, no ano, somou R$ 893,0 milhões, com margem de 32,6%. Esse resultado foi beneficiado por eventos de natureza extraordinária no montante de (+) R$ 42,4 milhões referentes a recuperação de provisões para devedores duvidosos, PIS semestralidade e venda de ativos. Desconsiderado tal efeito, o resultado recorrente seria de R$ 850,5 milhões, 71,9% acima do resultado apurado em 2009 e equivalente a uma margem de 31,0%. A margem Ebitda recorrente, nas Divisões Deca e Madeira, totalizou respectivamente 29,7% e 31,7%, o que representa expressiva melhora operacional sobre o desempenho apurado em 2009, em que essas margens totalizaram 24,3% e 26,5%.

O lucro líquido, após os ajustes IFRS, no ano de 2010 somou R$ 467,2 milhões o que equivale a um retorno sobre o patrimônio líquido médio de 13,9%. A recuperação das bases de preços e crescimento dos volumes expedidos e melhora do mix, contribuíram para a maior rentabilização do patrimônio, em relação a 2009.

O valor adicionado no ano de 2010 após os ajustes IFRS totalizou R$ 1.571 milhões, 53,5% superior àquele gerado no ano anterior. Desse montante, R$ 523,0 milhões, equivalentes a 14,4% das receitas obtidas e a 33,3% do valor adicionado total, foram destinados aos governos federal, estadual e municipal na forma de impostos e contribuições.

Itautec

As demonstrações financeiras consolidadas foram elaboradas de acordo com o IFRS (International Financial Reporting Standards).

A receita líquida de vendas e serviços consolidada de 2010 atingiu R$ 1,6 bilhão, superior em 18,7% à obtida em 2009, em razão do excelente desempenho da área de Soluções de Automações, que apresentou crescimento de 60,5% na receita líquida de vendas em relação ao ano anterior, resultado da maior expedição de ATMs dos últimos anos. As despesas operacionais de 2010 totalizaram R$ 260,7 milhões, superiores em 13,6% às despesas do mesmo período do ano anterior.

As despesas com vendas e marketing atingiram R$ 113,6 milhões, superiores 24,6% a 2009. Esse crescimento é resultado da expansão dos investimentos em marketing, necessários para suportar o novo posicionamento estratégico da companhia, que prevê o crescimento das vendas de equipamentos de computação para o segmento de varejo, e do processo de reestruturação da área comercial, que incluiu o fortalecimento do quadro de pessoal com a contratação de executivos para as unidades de negócio.

As despesas gerais e administrativas de 2010 representaram 4,0% da receita líquida, atingindo R$ 63,6 milhões, mantendo-se nos mesmos patamares do ano anterior, apesar dos maiores investimentos em tecnologia da inovação e gastos associados ao fortalecimento da estrutura administrativa.

As despesas com pesquisa e desenvolvimento de equipamentos e softwares atingiram R$ 73,1 milhões, montante 33,1% superior a 2009. Os investimentos foram direcionados principalmente ao desenvolvimento de produtos de automação bancária e comercial, necessários para atender a grandes projetos de instituições financeiras e redes varejistas, e ao desenvolvimento de softwares, como o SIAC Store.

O resultado operacional consolidado do exercício foi de R$ 13,5 milhões e o Ebitda, de R$ 34,2 milhões, montante 41,2% inferior a 2009. No acumulado do ano, o lucro líquido consolidado foi de R$ 11,5 milhões, representando um retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) médio de 2,2%.

A geração operacional de caixa de 2010 atingiu R$ 311,6 milhões, resultado do aprimoramento do processo de gestão de ativos instituído no exercício, que resultou em um melhor gerenciamento do ciclo operacional de caixa, e da venda das subsidiárias Tallard Technologies. No encerramento do exercício, a Itautec apresentava um saldo de disponibilidades financeiras de R$ 264,9 milhões, superior em R$ 55,6 milhões ao seu endividamento bruto junto a instituições financeiras.

Elekeiroz

A Elekeiroz adotou as normas internacionais de contabilidade (IFRS – International Financial Reporting Standards) nos seus demonstrativos de 2010 e, de forma retroativa, também para 2009 para permitir melhor comparação entre os dois exercícios sociais.

No total de 2010, a receita bruta alcançou R$ 1.049 milhões, com alta de 47% em relação a 2009, e a receita líquida foi de R$ 850,5 milhões, com alta de 49% em relação ao ano anterior.

As exportações, realizadas para 35 países, alcançaram R$ 162,4 milhões, com crescimento de 86% sobre 2009. Nesse total, o continente asiático, com destaque para a China, teve participação de 44%; a América do Sul, 30%; a do Norte, 18%; e os 8% restantes estiveram distribuídos entre a Europa e alguns países da África e do Oriente Médio. Vale sublinhar a abertura de novos mercados como os Emirados Árabes, Austrália, Marrocos e Tunísia. Com esse aumento, a relação entre as exportações e a receita líquida passou de 15% em 2009 para 19% no acumulado de 2010.

No exercício social de 2010, foram alcançados como resultados: lucro líquido de R$ 45,2 milhões, Ebitda de R$ 87,7 milhões, margem Ebitda de 10,3% e rentabilidade sobre o patrimônio líquido médio (ROE) de 10,1% ao ano.

Houve também melhora no perfil de endividamento junto às instituições financeiras, que foi reduzido a R$ 44,2 milhões, equivalendo a apenas 50% do Ebitda e 9% do patrimônio líquido. As disponibilidades, com R$ 88,3 milhões, excederam o endividamento em 2,0 vezes.

Gestão de Pessoas

A ITAÚSA e suas controladas contavam com cerca de 125 mil colaboradores no fim de dezembro de 2010. No período, foram investidos R$ 243 milhões em programas de educação, treinamento e desenvolvimento. O valor aplicado em remuneração fixa das equipes, somado aos encargos e benefícios, totalizou R$ 14,2 bilhões. Os benefícios sociais para colaboradores e dependentes totalizaram R$ 1,8 bilhões.

Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa


Ações das empresas em benefício da sociedade

Itaú Unibanco

O Itaú Unibanco está presente no Dow Jones Sustainability index (DJSI), principal índice de sustentabilidade empresarial do mundo, há 11 anos consecutivos, desde sua criação. Pela sexta vez consecutiva, o banco integra a lista das 20 empresas modelo em Sustentabilidade, publicada pelo Guia Exame de Sustentabilidade. Também foi selecionado para compor a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa (ISE) em sua edição 2011.

Um acordo inédito em favor da redução das reclamações com a Fundação Procon-SP foi assinado pelo Itaú Unibanco e outras cinco empresas. Com vigência de 12 meses a partir de junho de 2010, suas metas incluem a redução de no mínimo 20% das Cartas de Informações Preliminares, 6% das Reclamações Fundamentadas Atendidas e 40,8% das Reclamações Fundamentadas Não Atendidas.

Os colaboradores do banco enviaram mais de mil contribuições, em cerca de 40 dias, para a edição 2010 do programa Banco de Ideias Sustentáveis (BIS). As propostas trataram dos oito temas da Essência da Sustentabilidade: educação financeira, microfinanças, satisfação dos clientes, engajamento dos stakeholders, mudanças climáticas, diversidade, critérios socioambientais e transparência e governança.

Duratex

A Duratex destinou R$ 17,6 milhões para ações em benefício do meio ambiente, envolvendo principalmente o tratamento de efluentes, a coleta de resíduos e a manutenção de áreas florestais. Ao longo do ano, a empresa recebeu diversos reconhecimentos de atuação socioambiental responsável, com destaque para a inclusão de suas ações no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa.

Itautec

Em atendimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos, a Itautec desenvolveu o primeiro centro regional de reciclagem em Curitiba (PR), com o objetivo de reciclar grande parte dos materiais localmente, trazendo para o Centro de Reciclagem em Jundiaí (SP) apenas os resíduos de placas eletrônicas, reduzindo os custos de logística. Nos próximos 18 meses serão implantados oito centros regionais nesses moldes, prioritariamente onde existem laboratórios. Adicionalmente, foi lançado o Guia do Usuário Consciente de Produtos Eletrônicos, iniciativa pioneira da Itautec para auxiliar os consumidores a tomar decisões conscientes na hora da compra e durante o uso de produtos eletrônicos.

Elekeiroz

A empresa recebeu a primeira colocação no 5º Prêmio Fiesp de Conservação e Reúso de Água, em virtude da implantação de três projetos voltados a esse fim.

Investimentos Sociais e Culturais


Itaú Unibanco

Os investimentos sociais e culturais do Itaú Unibanco alcançaram o valor aproximado de R$ 241 milhões no ano de 2010, com destaque para os investimentos em educação e cultura, que atingiram o montante de R$ 126 milhões.

Por meio das leis Rouanet e Audiovisual de incentivo à cultura, em 2010, a organização apoiou 48 projetos em oito estados brasileiros, no montante de R$ 21 milhões.

A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro atingiu, em 2010, 99% dos municípios brasileiros e mobilizou mais de 7 milhões de alunos. O Programa Itaú Criança distribuiu 16 milhões de livros infantis com a campanha Ler Faz Crescer.

Os projetos Jovem de Futuro e Entre Jovens, desenvolvidos pelo Instituto Unibanco em parceria com as Secretarias Estaduais de Educação, beneficiaram em 2010 escolas de São Paulo, Porto Alegre, Vale do Paraíba, Belo Horizonte, Brasília, Vitória, Rio de Janeiro, Juiz de Fora e Campinas.

Em 2010, o Itaú Cultural recebeu em sua sede 283.574 pessoas. As enciclopédias de Artes Visuais, Arte e Tecnologia, Teatro e Literatura registraram 6.615.117 acessos únicos. Foram desenvolvidos 456 eventos – 371 nacionais e 85 internacionais – e lançados 24 produtos, com a entrega de 25.673 unidades. No período, o instituto assinou contrato com 87 novas TVs, com a distribuição de 1.855 programas a 96 emissoras de TVs parceiras. Ao todo, 449 emissoras de rádio transmitiram os programas da série Rumos Música.

A exposição itinerante da Coleção Brasiliana Itaú, que mantém cerca de 300 itens ligados à história do Brasil, entre pinturas, aquarelas, desenhos, gravuras, mapas e livros, foi apresentada em São Paulo, Paraty, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Duratex

A Duratex realizou durante o ano investimentos de caráter social, de incentivo ao esporte e de cunho ambiental no montante de R$ 799,8 mil. Os destaques foram o Projeto Musical Vozes pela Infância, cuja renda foi doada ao WCF Brasil no âmbito do Programa Na Mão Certa; o Teatro Itinerante Um Mundo Sustentável, que busca conscientizar crianças e adolescentes para as questões da sustentabilidade; e o Projeto Atleta do Futuro, em parceria com as prefeituras paulistas de Agudos, Botucatu, Itapetininga e Jundiaí. Para 2011 estão programados diversos projetos com foco socioambiental, de incentivo à cultura e ao esporte. No total, serão investidos na sua realização R$ 2,5 milhões.

Itautec


Fortalecendo as ações de sustentabilidade com foco social, a Itautec estabeleceu parceria com o Instituto Ayrton Senna, entidade que compartilha os mesmos princípios da companhia e acredita na educação como forma de desenvolvimento humano, inclusão social e desenvolvimento sustentável do país.

No ano, 636 alunos de escolas, universidades e ONGs participaram do Programa de Visita à Fábrica da Itautec, cujo objetivo é apresentar o processo produtivo e a área de Gestão Ambiental da empresa para que possam consolidar e vivenciar os conhecimentos adquiridos em sala de aula.

A Itautec participou do Natal do Bem, terceiro maior evento beneficente do Brasil, que este ano beneficiou nove instituições filantrópicas de São Paulo, Santa Catarina e Bahia.

Em continuidade ao Programa De Olho no Computador, foram realizados cursos de informática para jovens e adolescentes da Associação Beneficente Portas de São Pedro localizada na região sul de São Paulo.

A Itautec patrocinou o projeto Informatizando Conhecimentos, da Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva e Linguagem (Ateal), e incentivou seus colaboradores a apoiar projetos de promoção dos direitos da criança e do adolescente.

Elekeiroz

A empresa apoia o programa Na Mão Certa, cujo objetivo é conscientizar os caminhoneiros sobre o problema do abuso sexual infantil nas estradas brasileiras, fazendo com que eles atuem como agentes de proteção dos direitos da criança e do adolescente. Em 2010, foram realizadas diversas palestras para os motoristas das transportadoras prestadoras de serviços à Elekeiroz.
Prêmios e Reconhecimentos

ITAÚSA

• Primeira colocação, em faturamento, na lista dos 200 grupos empresariais mais representativos do país, segundo o ranking das Melhores e Maiores da Revista Exame.

Itaú Unibanco

• Melhor companhia Aberta Brasileira, pela quinta vez nos últimos 12 anos, segundo a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec).

• Marca mais valiosa no Brasil pela sétima vez consecutiva, estimada em R$ 20,7 bilhões pela consultoria Interbrand.

• Melhor Private Banking do Brasil 2010, Melhor Private Banking do Chile 2010 e Latin America’s Best Managed Companies – Most Convincing & Coherent Business Strategy – By sector: Banking & Financial, de acordo com a revista Euromoney.

• Green Enterprise IT Awards (empresa verde no setor de TI), oferecido pelo Uptime Institute.

• Instituição financeira mais sustentável da América Latina e dos mercados emergentes, – Prêmio FT Sustainable Banking, concedido pelo jornal Financial Times e International Finance Corporation (IFC).

• Melhor banco do Brasil, pela 12ª vez, e Melhor Banco da América Latina no Awards for Excellence da revista Euromoney. A revista também classificou o Itaú BBA como o Melhor Banco em Cash Management do Brasil, pela segunda vez consecutiva.

• Primeiro banco do Brasil no Ranking Top 1000 World Banks, da revista The Banker.

• IR Magazine Awards Brazil 2010 nas categorias Gran Prix do Melhor Programa de RI de Empresas Large Caps e Melhor Desempenho em RI por um CEO ou CFO com Roberto Setubal.

• Melhor programa de Relações com Investidores do setor de bancos e serviços financeiros da América Latina, pela revista Institutional Investor.

• Primeiro colocado no ranking das empresas mais transparentes do Ibovespa elaborado pela Management&Excellence (M&E), pelo quarto ano consecutivo.

• Primeiro lugar na categoria Bancos no ranking das Empresas mais Admiradas do Brasil, da revista Carta Capital.

• Melhor equipe de research do Brasil para o Itaú BBA, conforme a revista Institutional Investor.

• Best Latin America Equity House para o Itaú BBA, segundo a IFR Thomson.

• Primeiro colocado no ranking dos maiores bancos do Brasil, com base no patrimônio líquido, conforme edição especial Melhores&Maiores 2010 da revista Exame.

Duratex

• Red Dot Award 2010, concedido à linha de filtros Twin da Divisão Deca, na categoria Casa e Cozinha. A Duratex foi a primeira empresa brasileira a receber a premiação. O produto também foi premiado no Good Design Award e recebeu o Prêmio Senai/SP Excellence Design 2010.

• Prêmio Excelência Empresarial Ciesp 2010 para a unidade de Agudos (SP), oferecido pelo Centro das Indústrias do estado de São Paulo, na categoria das empresas de grande porte.

• Marca mais lembrada nas categorias Painéis de MDP e MDF durante a 5ª Edição do Prêmio Top Móbile 2010.

• Prêmio Top of Mind na categoria Metais e Louças Sanitárias e Pisos Laminados Durafloor.

• Primeira colocação entre as empresas de materiais de construção e decoração do Prêmio As 500 Melhores Empresas da Dinheiro.

Itautec

• Marca mais conhecida em automação bancária e automação comercial, segundo a Pesquisa INFO de Marcas organizada pela revista InfoExame.

• Menção honrosa na categoria Inovação e Pioneirismo para a subsidiária Itautec em Portugal no Optimus Innovation Awards 2010.

• Prêmio World Finance Technology Awards 2010, concedido pelo World Finance Technology Institute, da Inglaterra, como a melhor fornecedora de tecnologia para o setor financeiro da América Latina. A Itautec foi a primeira empresa brasileira a receber o prêmio.

• Melhor avaliação na categoria Automação Bancária e Comercial da Pesquisa Info de Marcas, segundo a revista Info Exame.

• Destaque de Hardware de TI – Automação Bancária e Comercial no CW 300, em ranking criado pela ComputerWorld.

• Primeira colocação, pelo terceiro ano consecutivo, na categoria Eletromecânico e Bens de Consumo do Metrics Competition Awards, com o produto Mecanismo Módulo Depositário.

• Prêmio IDEA Brasil 2010 pelos produtos SelfCheckout (categoria prata) e Prizis Kiosk (bronze).

• Prêmio Lide de Empreendedorismo na categoria de Empresa Empreendedora em Tecnologia, realizado pelo Lide – Grupo de Líderes Empresariais e JLide – Jovens Líderes Empresariais.

• Prêmio Excelência em P&D do Informática Hoje 2010, com o projeto do Self-Checkout PayTower.

• Inclusão no Ranking Fintech 100, levantamento, feito pela IDC Financial Insights e pelas publicações American Banker e Bank Technology News. Pelo segundo ano consecutivo, a Itautec foi a empresa brasileira com a melhor colocação: 23º lugar entre os 100 maiores fornecedores globais de tecnologia para o setor financeiro.

Elekeiroz

• Recebeu a primeira colocação no 5º Prêmio Fiesp de Conservação e Reúso de Água em sua unidade industrial de Várzea Paulista, pela implantação de três projetos: redução da captação de água do Rio Jundiaí, redução da emissão de efluentes líquidos e coleta de água das chuvas para uso industrial.

• Classificada entre as 35 melhores empresas no setor privado no estado de São Paulo, no evento de premiação As Melhores Empresas para Estagiar, promovido pelo Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee).

• A empresa recebeu também menção honrosa na categoria Análise Econômico-financeira no 12º Prêmio ABRASCA de Melhor Relatório Anual, e teve seu relatório classificado em 2º lugar entre as empresas com faturamento até R$ 1 bilhão em 2009.

Auditoria Independente – Instrução CVM nº 381


Procedimentos Adotados pela Sociedade

A política de atuação da ITAÚSA e empresas controladas, na contratação de serviços não relacionados à auditoria externa dos nossos auditores independentes, se fundamenta na regulamentação aplicável e nos princípios internacionalmente aceitos que preservam a independência do auditor. Estes princípios consistem em: (a) o auditor não deve auditar o seu próprio trabalho; (b) o auditor não deve exercer funções gerenciais no seu cliente; e (c) o auditor não deve promover os interesses de seu cliente.

No período de janeiro a setembro de 2010, não foram prestados pelos auditores independentes e partes a eles relacionadas, serviços não relacionados à auditoria externa em patamar superior a 5% do total dos honorários relativos aos serviços de auditoria externa.

Conforme estabelecido na instrução CVM nº 381, relacionamos os outros serviços prestados e sua data de contratação:

• 05 de fevereiro de 2010 – Contrato para prestação de serviços para a asseguração limitada dos dados do Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa – Itaú Unibanco – Brasil;

• 03 de março de 2010 – Licenças de utilização de biblioteca eletrônica relativa às regras internacionais de contabilidade (Comperio) – Itaú Unibanco Holding S.A.– Brasil;

• 09 de junho de 2010 – Participação em Seminário Mercado de Seguros: nova dinâmica contábil e atuarial do mercado em 2010 – Itaú Unibanco Holding S.A. – Brasil;

• 23 de junho de 2010 – Licença de utilização de biblioteca eletrônica relativa às regras internacionais de contabilidade (Comperio) – Banco Itaú Europa International – Miami;

• 12 de julho de 2010 – Contrato para prestação de serviços relacionados à assessoria tributária referente à legislação norte-americana e revisão do Formulário Schedule.– Itaú Unibanco Holding S.A – Brasil;

• 06 de agosto de 2010 – Contrato para prestação de serviços de revisão dos aspectos relacionados ao Programa de Continuidade de Negócios – Itaú BBA S.A. – Brasil;

• 11 de agosto de 2010 – Contrato para prestação de serviços relacionados com a avaliação das diferenças entre exercer atividades como subsidiária e como Banco – Banco Itaú Europa International – Miami;

• 17 de agosto de 2010 – Participação na 10ª Apresentação Anual de IFRS – Nível Avançado – Itaú Unibanco S.A. – Brasil.

Justificativa dos Auditores Independentes

A prestação de outros serviços profissionais não relacionados à auditoria externa, acima descritos, não afeta a independência nem a objetividade na condução dos exames de auditoria externa efetuados à ITAÚSA e suas controladas/coligadas. A política de atuação com a ITAÚSA na prestação de serviços não relacionados à auditoria externa se substancia nos princípios que preservam a independência do Auditor Independente, todos observados na prestação dos referidos serviços.

Agradecimentos


Agradecemos aos nossos acionistas e clientes pela confiança a nós dispensada, que procuramos retribuir sempre com a obtenção de resultados diferenciados em relação ao mercado e com a oferta de produtos e serviços de qualidade, e aos nossos colaboradores, pelo talento com que têm contribuído para garantir o crescimento sustentável de nossos negócios.

(Aprovado na Reunião do Conselho de Administração de 28/03/2011).

ITAÚSA – Investimentos Itaú S.A.

Conselho de Administração

Presidente
JOSÉ CARLOS MORAES ABREU

Vice-Presidentes

ALFREDO EGYDIO SETUBAL
CARLOS DA CAMARA PESTANA
MARIA DE LOURDES EGYDIO VILLELA

Conselheiros
ALFREDO EGYDIO ARRUDA VILLELA FILHO
PAULO SETUBAL

Conselheiros Suplentes
RICARDO EGYDIO SETUBAL
RODOLFO VILLELA MARINO

Conselho Fiscal

Presidente
JOSÉ MARCOS KONDER COMPARATO

Conselheiros
LUIZ ALBERTO DE CASTRO FALLEIROS
PAULO RICARDO MORAES AMARAL

Diretoria

Diretor Presidente
ALFREDO EGYDIO ARRUDA VILLELA FILHO

Diretores Vice-Presidentes
HENRI PENCHAS (*)
JAIRO CUPERTINO
ROBERTO EGYDIO SETUBAL

(*) Diretor de Relações com Investidores

Contador
REGINALDO JOSÉ CAMILO
CT-CRC-1SP – 114.497/O – 9




Itaú Unibanco Holding S.A.

Conselho de Administração

Presidente
PEDRO MOREIRA SALLES

Vice-Presidentes

ALFREDO EGYDIO ARRUDA VILLELA FILHO
ROBERTO EGYDIO SETUBAL

Conselheiros
ALCIDES LOPES TÁPIAS
ALFREDO EGYDIO SETUBAL
CANDIDO BOTELHO BRACHER
FERNANDO ROBERTO MOREIRA SALLES
FRANCISCO EDUARDO DE ALMEIDA PINTO
GUSTAVO JORGE LABOISSIÈRE LOYOLA
HENRI PENCHAS
ISRAEL VAINBOIM
PEDRO LUIZ BODIN DE MORAES
RICARDO VILLELA MARINO


Comitê de Auditoria

Presidente
GUSTAVO JORGE LABOISSIÈRE LOYOLA

Membros

ALCIDES LOPES TÁPIAS
EDUARDO AUGUSTO DE ALMEIDA GUIMARÃES
GUY ALMEIDA ANDRADE
ALKIMAR RIBEIRO MOURA


Conselho Fiscal

Presidente
IRAN SIQUEIRA LIMA

Conselheiros

ALBERTO SOZIN FURUGUEM
ARTEMIO BERTHOLINI






Diretoria

Diretor Presidente
ROBERTO EGYDIO SETUBAL

Diretores Vice-Presidentes
ALFREDO EGYDIO SETUBAL (*)
CANDIDO BOTELHO BRACHER

Diretores Executivos

CAIO IBRAHIM DAVID
CLAUDIA POLITANSKI
MARCOS DE BARROS LISBOA
RICARDO BALDIN
SÉRGIO RIBEIRO DA COSTA WERLANG

Diretores
JACKSON RICARDO GOMES
JOSÉ EDUARDO LIMA DE PAULA ARAUJO
MARCO ANTONIO ANTUNES
WAGNER ROBERTO PUGLIESE

(*) Diretor de Relações com Investidores





















Duratex S.A.


Conselho de Administração

Presidente
SALO DAVI SEIBEL

Vice-Presidentes

ALFREDO EGYDIO ARRUDA VILLELA FILHO
RICARDO EGYDIO SETUBAL

Conselheiros
ALCIDES LOPES TÁPIAS
HELIO SEIBEL
PAULO SETUBAL
FABIO SCHVARTSMAN
RODOLFO VILLELA MARINO
ROGÉRIO ZIVIANI

Conselheiros Suplentes

ANDREA LASERNA SEIBEL
OLAVO EGYDIO SETUBAL JUNIOR
RICARDO VILLELA MARINO

Diretoria Executiva

Diretor Presidente
HENRI PENCHAS

Diretores Executivos
ALEXANDRE COELHO NETO DO NASCIMENTO
ANTONIO JOAQUIM DE OLIVEIRA
ANTONIO MASSINELLI
FLÁVIO MARASSI DONATELLI (*)
LUCIA HELENA VIDEIRA
RAUL PENTEADO DE OLIVEIRA NETO
RENATO AGUIAR COELHO
ROBERTO SZACHNOWICZ

Diretores Gerentes

FLÁVIO DIAS SOARES
FRANCISCO DE ASSIS GUIMARÃES
MARCO ANTONIO MILLEO
RONEY ROTENBERG

(*) Diretor de Relações com Investidores

Itautec S.A. – Grupo Itautec


Conselho de Administração

Presidente
RICARDO EGYDIO SETUBAL

Vice-Presidente
ALFREDO EGYDIO ARRUDA VILLELA FILHO

Conselheiros

CARLOS EDUARDO DE CÁPUA CORRÊA DA FONSECA
CHU TUNG
LUIZ ANTONIO DE MORAES CARVALHO
MARIO ANSELONI NETO
PAULO SETUBAL
RENATO ROBERTO CUOCO
RODOLFO VILLELA MARINO

Conselheiros Suplentes

OLAVO EGYDIO SETUBAL JÚNIOR
RICARDO VILLELA MARINO


Diretoria

Diretor Presidente
MÁRIO ANSELONI NETO (*)

Diretores Vice-Presidentes Executivos

CLÁUDIO VITA FILHO
DENISE DUARTE DAMIANI
JOÃO BATISTA RIBEIRO
JOSÉ ROBERTO FERRAZ DE CAMPOS
RICARDO HORÁCIO BLOJ
SILVIO ROBERTO DIREITO PASSOS
WILTON RUAS DA SILVA

(*) Diretor de Relações com Investidores








Elekeiroz S.A.


Conselho de Administração

Presidente
RODOLFO VILLELA MARINO

Vice-Presidentes Diretores
OLAVO EGYDIO SETUBAL JÚNIOR

Conselheiros

FERNANDO MARQUES OLIVEIRA
JOSÉ EDUARDO SENISE
PAULO SETUBAL
REINALDO RUBBI
ROGÉRIO ALMEIDA MANSO DA COSTA REIS

Conselheiros Suplentes

RICARDO EGYDIO SETUBAL
RICARDO VILLELA MARINO


Diretoria

Diretor Presidente e Diretor Geral
REINALDO RUBBI (*)

Diretores

CARLOS CALVO SANZ
RICARDO JOSÉ BARALDI

(*) Diretor de Relações com Investidores










topo